Agricultura familiar é estratégica para o desenvolvimento do país

Agricultura familiar é estratégica para o desenvolvimento do país
image

image

O Brasil de hoje reconhece a importância da agricultura familiar, dos homens e mulheres que trabalham no campo. Na Câmara dos Deputados a deputada Luciana Santos, sempre se posicionou a favor das políticas de fomento à agricultura familiar por acreditar que ela tem um peso importantíssimo na economia de nosso país. “Desde a crise de 2008 a agricultura tem salvado a balança comercial do Brasil. Ela é responsável por 70% de tudo que se coloca na mesa dos brasileiros”, explica.

Segundo a presidenta Dilma Rousseff, a eficiência da nossa produção agrícola só é possível graças a uma combinação de fatores que dá certo, dentre eles está a capacidade e a competência dos brasileiros que trabalham no campo.

Para aproveitar esta capacidade, o governo federal tem fomentado a agricultura familiar com diversos programas. Entre eles o Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar), o Mais Alimentos, o Garantia Safra, o Programa de Aquisição de Alimentos, o Inovagro (Programa de Incentivo à Inovação Tecnológica na Produção Agropecuária), o Pronamp (Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural).

As estratégias, iniciativas e metas para efetivar políticas de desenvolvimento rural brasileiro, tem sido tratado como política pública. Nesse contexto, o Conselho Nacional de Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário aprovou em maio o Plano Nacional de Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário, que considera o protagonismo das mulheres, da juventude rural e de povos e comunidades tradicionais.

Os trabalhadores passaram a ter seus direitos previdenciários garantidos nos governos de Lula e Dilma. Os homens podem se aposentar aos 60, e as mulheres aos 55 anos. A Previdência garante a eles aposentadorias, auxílios e pensões.

“Toda Nação do mundo, quanto mais autonomia ela tiver na produção de alimentos, mais força, mas soberania terá. Portanto, todas as políticas que procuram desenvolver a agricultura familiar e o trabalhador do campo são para defender os interesses nacionais, os interesses do povo brasileiro”, argumenta a parlamentar pernambucana, que é candidata a reeleição no processo eleitoral 2014.

Fabiane Guimarães, com informações do Portal Muda Mais

Foto: Território da Cidadania