Alepe promove sessão solene em homenagem aos 95 anos do PCdoB

Alepe promove sessão solene em homenagem aos 95 anos do PCdoB

Sob o coro de “um, dois, três, quatro, cinco, mil, viva o Partido Comunista do Brasil”, a Assembléia Legislativa de Pernambuco promoveu ontem (3), uma noite importante para o fortalecimento político e democrático não só de Pernambuco, como do Brasil. Uma sessão solene em homenagem aos 95 anos do PCdoB.

A sessão, que foi convocada pelo Deputado Estadual Waldemar Borges (PSB), contou com a presença de Luciana Santos, Deputada Federal pelo PCdoB e a primeira mulher a presidir o partido, representantes do Governo do Estado, militantes de Pernambuco como Luciano e Luci Siqueira, Marcelino Granja entre outros, além de ativistas sociais e culturais. A artista plástica Tereza Costa Rêgo, ex-companheira do dirigente do PCdoB Diógenes Arruda
Câmara, foi homenageada.

O clima foi de exaltação à história de lutas do passado e do presente do PCdoB, por um Brasil mais justo, menos desigual, mais democrático, sempre sob os ideais republicanos e socialistas. “Nós, os comunistas, lutamos pela paz, contra o fascismo, em defesa da Petrobras, no combate à Ditadura Militar, por Diretas Já, e agora mais uma vez, não
negamos fogo”, afirmou Luciana Santos.

Ao contrário do promovido pela ala que deu um golpe parlamentar no Brasil, cujo nacionalismo é entreguista e anti-povo, o hino nacional ao ser tocado na Alepe, fez com que os presentes o cantassem em uníssono, provando que o verdadeiro nacionalismo é aquele que defende o patrimônio nacional, porque entende que é o patrimônio do povo e a ele pertence.

E, assim como ocorreu nas solenidades tanto no Congresso Nacional, quanto em Niterói, no Rio de Janeiro, o momento foi o de reafirmar a posição do partido contra o golpe e contra o desmonte do Estado Brasileiro, promovidos pelo governo ilegítimo de Michel Temer. “Embora seja o partido mais antigo do Brasil, o PCdoB é sem dúvidas o Partido mais contemporâneo. É um partido que é capaz de falar do futuro. O futuro, que para nós é o socialismo. Por isso temos a certeza de que é possível superar os desafios presentes, de uma crise política que resvala em uma crise institucional. No momento em que está em jogo a nossa democracia, afirmamos e dizemos que a democracia é imprescindível para que o Brasil dê certo”, disse Luciana Santos.

Ao fim, trazendo o espírito da Revolução de 1817, o hino de Pernambuco foi tocado, mostrando que a força da mudança sempre esteve viva no PCdoB, e sempre estará viva em cada um de nós. Viva o Partido Comunista do Brasil.

Do Recife,

Rodrigo Barradas.

Vídeo

95 anos do PCdoB – Fotos