Ato popular em Monteiro (PB) marca chegada das águas da transposição do São Francisco

Ato popular em Monteiro (PB) marca chegada das águas da transposição do São Francisco

Este domingo (19) foi dia de festa no cariri paraibano. Mais de 50 mil pessoas tomaram a cidade de Monteiro, para ao lado dos ex-presidentes Lula e Dilma, celebrar a chegada das águas do São Francisco na região. Durante o trajeto, em cada cidade e vilarejo que a comitiva passava, o povo aguardava na beira da estrada, debaixo de um sol forte, como se reverenciassem um mito vivo.

E se é de fé que vive o sertanejo nordestino, neste dia de São José ela parece ter transcendido o imaginário coletivo e adentrado numa realidade palpável. “Hoje vimos cenas comoventes. Emocionante ver a alegria do povo na estrada, enquanto seguíamos para Monteiro, e na própria cidade onde milhares de pessoas saudaram esta obra estruturante que vai mudar o cenário do sertão nordestino”, disse a deputada Luciana.

O ato de inauguração popular da Transposição do São Francisco contou com a presença de parlamentares, governadores e lideranças populares, além da presidenta nacional do PCdoB, deputada federal Luciana Santos e da senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB/AM). Comitivas de várias cidades de Pernambuco, Rio Grande do Norte e Paraíba chegaram a Monteiro ainda no sábado. O setor hoteleiro da cidade e região ficou completamente lotado desde a última quinta-feira, conforme informações de moradores da cidade.

Uma multidão estimada em torno de 100 mil pessoas lotou a região. A cidade parou para o maior evento de sua história. No rio antes seco, agora já recebendo parte das águas do São Francisco, outra multidão fazia festa. Gente dentro d’água, em suas margens, entoavam gritos de guerra em favor de Lula, contra o Golpe, contra Temer e contra emissoras e veículos de mídia que, na visão do povo, apoiaram e continuam apoiando um golpe de Estado anti-povo e anti-nação.

Assista ao vídeo de cobertura do ato:

[embedyt] http://www.youtube.com/watch?v=zyikbDYySHw[/embedyt]

“E o povo deve comemorar mesmo, afinal é uma reivindicação de mais de um século, e que está sendo agora atendida. E sobre a disputa da paternidade, o povo deu a resposta: uma obra que foi idealizada no tempo do Império, mas que só saiu do papel porque teve gente que teve sensibilidade e compromisso com o povo. E esse foi Luiz Inácio Lula da Silva. Viva o povo brasileiro, via o nordestino”, comemorou, Luciana Santos.

O legado da transposição

Para muito além do proselitismo adotado por um governo ilegítimo, o povo saiu às ruas para receber os verdadeiros pais de uma obra que traz esperança para uma gente que não têm o hábito de perder a fé. A comparação do evento a visita feita por Michel Temer e sua comitiva de ministros era inevitável. “O Temer colocou polícia, ninguém chegava perto e por isso foi vaiado. Lula não, já soube que ele mandou não vir polícia que ele quer andar com o povo”, disse a vendedora Marinete Silva, em entrevista ao Portal UOL.

As águas do São Francisco chegam a Paraíba através do Eixo Leste, que percorrem 220 km, a partir da barragem de Itaparica, no município de Floresta (Pernambuco), alcançam o rio Paraíba, na Paraíba, atingindo os reservatórios existentes nas bacias receptoras: Poço da Cruz, em Pernambuco, e brevemente o Epitácio Pessoa (Boqueirão), na Paraíba. 168 municípios da Paraíba e de Pernambuco serão beneficiados e 4,5 milhões de nordestinos terão acesso à água potável.

A água captada do Rio São Francisco passa por seis estações elevatórias de água, cinco aquedutos, 23 segmentos de canais e ainda 12 reservatórios. Os 12 reservatórios são: Areais, Braúnas (o maior deles, com capacidade para mais de 14 milhões de metros cúbicos de água), Mandantes, Salgueiro (5,2 milhões de m³), Muquem, Cacimba Nova, Bagres, Copití, Moxotó, Barreiros, Campos (o segundo maior com 8 milhões de m³) e Barro Branco. Eles foram construídos para beneficiar as comunidades em que estão inseridos e garantir que o fluxo de água não seja interrompido caso seja necessário fazer algum reparo nos trechos da obra.

20170320083455465875o

O Eixo Norte, tem percurso de aproximadamente 400km, com ponto de captação próximo a Cabrobó, Pernambuco, e transportará as águas aos rios Salgado e Jaguaribe, para os sertões de Pernambuco, Paraíba, Ceará e Rio Grande do Norte. A expectativa é de que 12 milhões de pessoas serão beneficiadas quando todo o projeto estiver em funcionamento.

A maior parte da obra feita durante o governo Dilma, por isso a população se recusa a aceitar o argumento de que o governo Temer é o responsável pela transposição. Apesar de concluída a obra nos canais para que a transposição chegue efetivamente nas torneiras do povo é preciso que sejam construídas adutoras e estações de tratamento, questão que também foi abordada por Lula em seu discurso : “O que não pode é deixar fazendeiro pegar toda água só para ele, com bomba. Esse projeto tem função social. O eixo norte está parado desde que essa mulher (Dilma) foi golpeada. É preciso terminar a obra para que o nordestino, se tiver de ir para São Paulo, que seja para passear”.

Da assessoria deputada Luciana Santos;
Ana Cristina Santos e Rodrigo Barradas