Câmara dos Deputados homenageia Ariano Suassuna

Câmara dos Deputados homenageia Ariano Suassuna
ariano

ariano

Esta semana outra personalidade que construiu sua trajetória de vida no estado de Pernambuco vai ser homenageada pela Câmara dos Deputados, o escritor Ariano Suassuna. A sessão solene acontece na próxima quinta-feira (04), às 10h, no Auditório Nereu Ramos.

A deputada Luciana Santos lembra o artista como uma figura multifacética, com habilidades no mundo das artes como escritor, dramaturgo, artista plástico. Contudo, para a parlamentar uma das marcas mais destacadas de Suassuna era a sua firmeza de opiniões. “Ele era um nacionalista convicto que defendeu o Brasil. Por isso toda a nossa admiração e todo nosso respeito pelo Ariano Suassuna e sua memória”.

Ariano Suassuna morreu no dia 23 de julho, na cidade de Recife, aos 87 anos. O artista teve uma parada cardíaca provocada pela hipertensão intracraniana. Ele estava internado em coma, respirando com ajuda de aparelhos após sofrer um Acidente Vascular Cerebral – AVC.

Nascido em João Pessoa, quando a capital paraibana ainda se chamava Nossa Senhora das Neves, em 1927, ainda adolescente, Ariano Vilar Suassuna foi morar no Recife, onde terminou os estudos secundários e deixou seu nome marcado na cultura brasileira, especialmente no teatro e na literatura.

Em 1946, na capital pernambucana, fundou o Teatro do Estudante de Pernambuco, junto com o amigo Hermilo Borba Filho. No ano seguinte, escreveu sua primeira peça teatral, Uma Mulher Vestida de Sol, seguida de Cantam as Harpas de Sião e Os Homens de Barro. Em 1955, escreveu sua obra mais popular, Auto da Compadecida, que conta as aventuras de dois amigos, Chicó e João Grilo, no Nordeste brasileiro. A peça foi adaptada duas vezes para o cinema, em 1969 e 2000.

Suassuna continuou escrevendo peças de teatro, romances e poesias. O Santo e a Porca, Farsa da Boa Preguiça e Romance d’A Pedra do Reino e o Príncipe do Sangue do Vai-e-Volta são algumas das dezenas de obras dele. A maioria delas foi traduzida para outros idiomas, como francês, alemão, espanhol, inglês e holandês. Em 1989, passou a ocupar a Cadeira nº 32 da Academia Brasileira de Letras.

Fabiane Guimarães, com informações do Portal Vermelho

Foto: Google Imagens