Ciência e Tecnologia aprova realização conjunta no 12º Seminário LGBT

Ciência e Tecnologia aprova realização conjunta no 12º Seminário LGBT
IMG 3357

IMG 3357

Evento discutirá o discurso de ódio na sociedade e no ambiente virtual

A Comissão de Ciência, Tecnologia, Comunicação e Informática (CCTCI), aprovou nesta quarta-feira (6), requerimento da deputada Luciana Santos para realização da décima segunda edição do Seminário LGBT, que discutirá temas relacionados à disseminação do discurso de ódio na sociedade e no ambiente virtual, seus impactos na sociedade e as formas de enfrentamento voltadas para uma nova cultura de empatia.

“Acho que é muito saudável que essa Casa se preocupe com qualquer tipo de manifestação que potencialize o preconceito, esse é um debate que enseja vários aspectos e o fundamental é que a gente ajude a combater o discurso do ódio e desenvolver a cultura da paz”, defendeu a deputada.

Sob o tema “Nossa vida d@s outr@s – A empatia é a verdadeira revolução”, o seminário acontecerá dias 20 e 21 de maio de 2015, no Auditório Nereu Ramos, das 9 às 18 horas e contará com a participação de representantes do Governo Federal, da sociedade civil e de especialistas em Comunicação, Direito e Cidadania, Cultura, Educação, Sexualidade, Saúde, Psicologia.

O evento é promovido pela Comissão de Direitos Humanos e Minorias em conjunto com as comissões de Cultura, Educação, Legislação Participativa, Seguridade Social e Família, Relações Exteriores e Defesa Nacional e com a Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa do Senado Federal.

“É fundamental que possamos defender aquilo que é o principal legado do povo brasileiro, que é um povo miscigenado e que, apesar dos preconceitos, não é intolerante. O respeito e o convívio saudável entre os diferentes deve ser estimulado e o diálogo é o melhor instrumento para que a gente possa garantir que o legado da multiculturalidade do nosso povo, que talvez seja um dos grandes feitos da construção da nossa nacionalidade, não se perca no caminho”, avaliou.

Entre os convidados para as quatro mesas de debates estão o escritor e humorista Gregório Duvivier; o jornalista Leonardo Sakamoto; Luma Andrade, doutora em Educação e primeira travesti a ingressar num doutorado no Brasil; Maria Rita Kehl – psicanalista, jornalista, escritora e integrante da Comissão Nacional da Verdade; Maria Clara Araújo – ativista transexual feminista aprovada na UFPE; e os pais do adolescente Peterson, morto recentemente após agressão homofóbica que sofreu por ser filho de um casal gay.

De Brasília;
Ana Cristina Santos