Agentes de saúde e combate a endemias próximos do piso salarial

Agentes de saúde e combate a endemias próximos do piso salarial

Nesta quarta-feira (16), enquanto entidades sindicais, movimentos sociais, organizações estudantis e populares realizavam ato público de protesto contra o desmonte do SUS, na Praça do Derby, no Recife, era aprovado por unanimidade em comissão especial da Câmara dos Deputados em Brasília, o substitutivo para a Proposta de Emenda à Constituição (PEC 22/11) que define planos de carreira, piso salarial e índice de reajuste para agentes comunitários de saúde e de combate a endemias.

Um ponto a se comemorar, num cenário extremamente preocupante e que só foi possível graças à luta dos agentes, suas entidades e do apoio de parlamentares compromissados com o povo, como os deputados do PCdoB, que têm estado na linha de frente da defesa do piso nacional para a categoria.

Para Luciana Santos, deputada Federal e presidente nacional do PCdoB, não há dúvidas que a bancada do partido votará pela proposta. “Assim como tem sido nesses 95 anos de história do PCdoB, estamos mais uma vez ao lado do povo, ao lado do trabalhador. Por isso, temos apoiado desde o início a proposta do piso salarial aos agentes de saúde e combate a endemias, que são imprescindíveis na manutenção do bem estar da população, ainda mais num cenário como o que temos de endemias como a dengue, zika, chikungunya, e o reaparecimento da febre amarela em regiões do Brasil e do mundo”, disse.

A proposta ainda será analisada nos Plenários da Câmara e do Senado. A expectativa dos deputados e líderes apoiadores da PEC é que a emenda seja promulgada até dezembro, podendo valer já para 2018.

Veja as fotos da sessão e das reuniões da deputada Luciana com os ACS de Pernambuco

Do Recife; Rodrigo Barradas

Foto: Álvaro Portugal/PCdoB na Câmara