Debater saídas para a crise brasileira – Ato de Lançamento das Teses do 14º Congresso do PCdoB

Debater saídas para a crise brasileira – Ato de Lançamento das Teses do 14º Congresso do PCdoB

Estimado presidente da República em exercício Rodrigo Maia;
Estimado presidente Câmara André Fufuca
Estimados presidentes e líderes de partidos,
Corpo diplomático presente,

O 14º Congresso do Partido Comunista do Brasil ocorre em um momento de gravidade singular na história política brasileira. Prestes a celebrar 200 anos de independência, o país vive uma crise estrutural que abala os alicerces da própria Nação. É urgente que o Brasil discuta saídas para este quadro, e o documento que ora apresentamos busca contribuir neste sentido.

O documento que ora apresentamos busca sistematizar nossa visão sobre os caminhos para enfrentar esta situação. Trata-se do momento mais elevado da democracia interna do PCdoB, e do exercício de nossa inteligência coletiva na elaboração de nossa orientação política. E dentro deste processo o PCdoB quer debater com amplos setores da sociedade as saídas para a profunda crise que o Brasil vive.

O país está imerso em um sentimento difuso de descontentamento, de apreensão e certa desesperança, são 15 milhões de lares do país em que não há renda a partir do próprio trabalho, 47% da população se sente envergonhada de ser brasileira. É urgente buscarmos saídas para esta situação. No entanto, em nossa opinião, os custos da crise não podem pesar sobre os mais pobres, não devemos abrir mão de ativos estratégicos, de instrumentos do Estado que induzam o desenvolvimento. Devemos buscar meios e caminhos para a retomada do crescimento econômico e da geração de empregos e direitos.

De igual modo, em nosso entendimento, é imperativo que seja restabelecido o equilíbrio entre os poderes, que seja respeitado o Estado Democrático de Direito.

Estimados parlamentares e autoridades presentes, a saída da atual crise passa pelo fortalecimento da democracia;

A saída deste quadro se passa pela política. É por isto que defendemos que o exercício da política deve ser fortalecida e valorizada, como o legitimo instrumento de mediação dos conflitos existentes na sociedade brasileira.

Esta Casa tem a marca de ser um espaço plural, rico em diversidade de opiniões, um reflexo da sociedade brasileira. Nela, visões distintas sobre o Brasil interagem, formando consensos, criando convergências sobre os rumos da Nação.

O Parlamento brasileiro não pode perder sua principal riqueza – a pluralidade e a diversidade de opiniões – sob o risco de se distanciar da realidade da sociedade brasileira, e perder representatividade.

É com este espirito que a bancada do Partido Comunista do Brasil, a legenda com maior tempo de existência e funcionamento neste parlamento, tem atuado no debate sobre a reforma política.
Diferenças de opiniões podem e devem existir no parlamento, a presença do PCdoB no Congresso Nacional fortalece a democracia e a representatividade do Congresso Nacional. O PCdoB é um partido essencial para a democracia brasileira.

Caros amigos e amigas,

No processo de preparação, para além do debate em nossas fileiras, estamos apresentando nossas opiniões a amplos setores da sociedade, realizando reuniões com segmentos específicos, debates públicos de lançamento do texto, com o intuito de ampliar o diálogo enriquecer o debate e criar convergências em torno de saídas da crise brasileira.

A nosso modo de ver, a saída desta situação é uma construção política, e passa pela conformação de uma coalizão nacional, uma frente ampla, reunida em torno da defesa da nação, do desenvolvimento, da democracia e dos direitos dos trabalhadores e do povo.

Para o PCdoB, somente com um entendimento entre amplas forças da sociedade, será possível abrir caminhos para a retomada de um projeto nacional de desenvolvimento.

Grande abraço; firme na luta!

Luciana Santos

Brasília, 30/08/2017

Foto: Sthefane Felipa/Assessoria