Em Pernambuco, Confiança da Indústria avança em dezembro

Em Pernambuco, Confiança da Indústria avança em dezembro
thumbnail_1358193576.jpg

thumbnail_1358193576.jpg

O ICI-PE em dezembro volta a crescer e atinge o maior patamar desde junho, mantendo-se desde novembro de 2009 acima da média para o período desde abril de 2005 (109,0 pontos).

resize_1358193576.jpg

O Índice de Confiança da Indústria de Pernambuco (ICI-PE) avançou 3,2% entre novembro e dezembro de 2012, ao passar de 113,2 para 116,8 pontos. No mesmo período e base de comparação, o ICI da Indústria de Transformação Nacional (ICI-BR) registrou variação de 1,2%, para 102,9 pontos.
 
O ICI-PE em dezembro volta a crescer e atinge o maior patamar desde junho, mantendo-se desde novembro de 2009 acima da média para o período desde abril de 2005 (109,0 pontos).
 
O aumento da confiança industrial pernambucana foi influenciado tanto pelo momento presente quanto pelas expectativas para os meses seguintes. O Índice da Situação Atual (ISA-PE) avançou 4,1%, para 125,9 pontos, enquanto o Índice de Expectativas (IE-PE) cresceu 2,2%, para 108,5 pontos. Ao contrário do ocorrido para o ICI-PE, o movimento de recuperação no cenário nacional foi mais acentuado nas expectativas.
 
A maior influência dentre os quesitos em relação ao momento presente foi do nível de estoques. Após recuar na edição anterior, o indicador avançou 5,6% em dezembro, ao atingir 109,4 pontos, o maior nível desde junho de 2011. Houve aumento da proporção de empresas que consideram os estoques insuficientes, de 12,7% para 16,2%, e diminuição da parcela de empresas que os avaliam excessivos, de 9,1% para 6,8%.
 
O quesito em que as empresas preveem contratação de mão de obra nos três meses seguintes foi o que mais contribuiu sobre o IE-PE. O indicador cresceu 5,9% em dezembro para 121,2 pontos, maior patamar desde maio. Ambas as opções extremas de resposta se reduziram: a parcela de empresas que esperam reduzir o efetivo de mão de obra caiu de 25,3% para 6,7%, enquanto a das que preveem maior nível de emprego diminuiu de 39,8% para 27,9%.
 
O Nível de Utilização da Capacidade Instalada (NUCI) registrou ligeiro avanço em dezembro, 0,1 ponto percentual em relação a novembro. O NUCI atingiu 80,6%, acima da média para o período desde abril de 2005, de 78,3%.