Empresa Pernambuco de Comunicação é instituída

Empresa Pernambuco de Comunicação é instituída
thumbnail_1358976645.jpg

thumbnail_1358976645.jpg

"A EPC é fruto do intenso trabalho coletivo e nascida do seio da sociedade civil" disse Luciana

resize_1358976645.jpg

A Empresa Pernambuco de Comunicação (EPC) está legalmente fundada. Em uma cerimônia nesta terça-feira (22), o governado Eduardo Campos assinou o decreto que institui a EPC, na presença de vários agentes que, ao longo do tempo, se envolveram no processo de criação da primeira empresa pública de comunicação em um estado brasileiro. Além de integrantes do Grupo de Trabalho da TVPE, estavam presentes o diretor-presidente, o publicitário Guido Bianchi,e o vice-presidente, o jornalista e professor universitário Paulo Fradique, que assumem um mandato de duração de quatro anos, vigentes a partir da assinatura do decreto.
""
O presidente da EPC, Guido Bianchi, e o deputado estadual Waldemar Borges
presentes na cerimônia que instituiu a EPC

A criação da Empresa Pernambuco de Comunicação foi posta em pauta pela deputada Luciana Santos em 2009, quando secretária estadual de Ciência e Tecnologia. Na época foi constituído um grupo de trabalho para elaborar os moldes da EPC, um projeto construído coletivamente através de audiências públicas, com a participação de mais de 40 entidades e representantes das áreas de comunicação, música, audiovisual, direitos sociais e humanos. A criação da EPC foi sancionada pela Assembleia Legislativa de Pernambuco em setembro de 2011.

"" 
Secretário Marcelino Granja, Roger de Rennor e a deputada Luciana comemoram a criação da EPC
 

“A criação da EPC é um passo largo e estratégico para a democratização da comunicação e para a produção e valorização cultural de Pernambuco”, afirmou muito entusiasmada a deputada Luciana. 
 
Para o Secretário de Ciência e Tecnologia, Marcelino Granja, a EPC terá um papel fundamental para a produção local. “Embora as empresas de comunicação possuam concessões públicas, elas não dão conta de toda a diversidade e complexidade da sociedade pernambucana”,  afirmou o secretário. 
 
O presidente da Empresa Brasil de Comunicação, Nelson Breve, esteve na cerimônia falou da importância da criação da EPC. “A primeira experiência regional a seguir o modelo da Empresa de Comunicação pública nacional, e respeita o preceito da complementaridade entre os sistemas de radiodifusão privado, estatal e público”, disse Nelson. 

"" 
Vice-prefeito do Recife, Luciano Siqueira, deputada Luciana Santos e o presidente da EBC, Nelson Breve

O governador Eduardo Campos ressaltou ainda a importância da parceria entre governo e sociedade civil para a construção da EPC. “Nosso governo conseguiu um diálogo com a sociedade e concluir todo esse processo de estruturação da empresa pernambucana de comunicação para que em rede com a empresa nacional  avançarmos  também nos meios para sustentar a produção de conteúdo e valorizar a força criadora da nossa gente”, afirmou o governador.
 
Entre as tarefas iniciais da mesa gestora da EPC, está a escolha dos demais dirigentes da EPC  para Administração e Finanças, Engenharia, Tecnologia e Operações, Projetos Institucionais, Educação e Cultura e de Jornalismo e Esporte, e a implantação de seu Conselho Gestor, formado por 13 integrantes (seis indicados pelo governador, seis indicados pela sociedade civil e um representante da Associação Municipalista de Pernambuco – AMUPE).
 
Do Recife, 
Desirée Machado