Luciana apoia instalação do hub TAM em Recife

Luciana apoia instalação do hub TAM em Recife
HUB TAM

HUB TAM

A deputada Luciana Santos também entrou na mobilização para que Recife receba a instalação do primeiro centro de conexões de voos domésticos e internacionais (hub) no nordeste do Grupo Latam Airlines, formado pela brasileira TAM e pela chilena LAN. Essa semana o governador Paulo Câmara pediu o apoio da bancada pernambucana no Congresso Nacional para o movimento em prol da escolha da capital pernambucana como destino da base que deve ser implantada em 2016.

“Essa é uma campanha que conta com nosso apoio e mobilização porque representa uma excelente perspectiva de crescimento e geração de empregos para o nosso estado”, explicou Luciana. “Acredito que a mobilização da sociedade civil e de representantes dos mais diversos grupos sociais pode contribuir e influenciar na escolha e trazer novos investimentos para o estado assim como aconteceu com a vinda da refinaria, da Fiat e do estaleiro”, completou.

As credenciais estaduais já foram apresentadas ao grupo, que também está negociando com as cidades de Fortaleza e Natal. A expectativa é que a instalação do hub vai representar um investimento de R$ 3,9 bilhões e criar entre oito e doze mil empregos. Além de criar empregos e atrair investimentos, o projeto traz oportunidades de novos voos, destinos, rotas e conexões tanto para dentro do Brasil, como nas conexões com a América Latina e com grandes centros europeus.

“Já estive com a presidente da TAM, Cláudia Sender, em maio, junto com o prefeito do Recife, meu amigo Geraldo Julio. Ouvimos dela que Pernambuco se destaca pela excelente localização geográfica, pela infraestrutura logística, pelo turismo, pelos polos automotivo, médico, petroquímico e tecnológico, além de boas universidades. Além disso, temos planejamento de médio prazo – o Programa Pernambuco 2035 – com o qual o centro de voos se enquadra”, destacou o governador.

Na escolha do melhor destino para o equipamento quatro pontos estão sendo levados em consideração pelo grupo: pacote tributário, localização, sítio aeroportuário e momento econômico. “De todas essas, o mais estratégico é a disponibilidade de áreas. Já identificamos que os projetos são extremamente viáveis, disponíveis e com condições de fazer as adequações. Agora estamos realizando uma engenharia econômica que está sendo inclusive debatida junto à Infraero”, afirmou o governador Paulo Câmara.

No quesito tributos, o governo já baixou o ICMS do querosene de avião ao nível dos concorrentes (de 25% para 12%). “No que diz respeito à carga tributária, nós podemos até empatar, mas não perderemos”, enfatizou o prefeito do Recife, Geraldo Julio. O momento econômico pernambucano também está sendo considerado como um ponto a favor frente aos outros estados que estão na disputa.

“Em relação aos demais estados do Nordeste, Pernambuco é o mais competitivo para se investir. Nos últimos anos, consolidamos polos econômicos diversificados, como o automotivo, o petroquímico e o vidreiro. Além disso, realizamos diversas obras de infraestrutura que nos proporcionaram um PIB acima da média nacional e essa continua sendo uma tendência para os próximos anos”, disse o secretário de Desenvolvimento Econômico do estado, Thiago Norões.

No Brasil, a Latam já tem hubs operando em Brasília e Guarulhos. O Nordeste tem uma localização que vai conectar toda a América do Sul com a Europa Ocidental. A escolha do grupo deve ser realizada até o fim do ano. A ideia é que a companhia inicie a operação em dezembro de 2016, movimentando principalmente voos internacionais para América do Sul e Europa.

De Brasília;
Ana Cristina Santos
Com Diário de Pernambuco