Luciana Santos avalia projeto da biodiversidade aprovado na Câmara

Luciana Santos avalia projeto da biodiversidade aprovado na Câmara
RichardSilva

RichardSilva

Na votação final do projeto da biodiversidade, na noite desta segunda-feira (27), a Câmara aprovou 12 das 23 emendas do Senado ao projeto. A matéria será enviada à sanção. O projeto de lei da biodiversidade simplifica as regras para pesquisa e exploração do patrimônio genético de plantas e animais nativos e compensação a comunidades tradicionais que disponibilizarem a indústria seu conhecimento sobre o uso de recursos do patrimônio genético.

Luciana Santos elogiou as emendas aprovadas no Senado e reprovou o trabalho da Câmara. Luciana Santos elogiou as emendas aprovadas no Senado e reprovou o trabalho da Câmara. Entre as emendas rejeitadas estão aquelas que permitiam a consideração de qualquer elemento que agregasse valor ao produto acabado – produto oriundo de acesso ao patrimônio genético ou do conhecimento tradicional associado – como passível de gerar repartição de benefícios, uma espécie de royalty a ser pago por esse acesso.

A deputada Luciana Santos (PCdoB-PE), que acompanhou todo o processo de votação da matéria, defendeu a manutenção da emenda nº 4 feita pelo Senado, que possibilitava a repartição dos benefícios com as comunidades tradicionais (indígenas, quilombolas etc) por meio do conhecimento associado.

A emenda foi rejeitada, demonstrando o que havia previsto a deputada: “Historicamente, o Senado sempre retrocedeu nas matérias que esta Câmara debate. E agora estamos vivendo paradoxalmente o contrário. O Senado construiu um texto em que foram aprovadas 23 emendas. E todas elas dão um passo adiante na perspectiva tanto da defesa da nossa biodiversidade quanto do desenvolvimento econômico do nosso País.”

Entre as emendas aprovadas, Luciana Santos comemorou a aprovação daquela que ela considera que defende a soberania nacional. A emenda exclui a possibilidade de empresas jurídicas sediadas no exterior e sem vínculo com instituições nacionais de pesquisa científica e tecnológica conseguirem autorização para acesso ou remessa ao exterior de patrimônio genético ou de conhecimento tradicional associado.

Do Portal Vermelho
De Brasília, Márcia Xavier
 
Foto: Richard Silva