Luciana Santos discute avanços e perspectivas da UPE

Luciana Santos discute avanços e perspectivas da UPE
livrariacultura

O ensino como propulsor do desenvolvimento econômico e social é o principal comprometimento da comunidade acadêmica

livrariacultura

O fortalecimento do ensino superior estadual foi tema de debate nesta terça-feira (12), na Livraria Cultura, com a presença de aproximadamente cem pessoas. Professores, servidores e estudantes da Universidade de Pernambuco – UPE conversaram com a deputada Luciana Santos (6510) e o candidato a deputado estadual Marcelino Granja. No debate mediado pelo Secretário Estadual de Ciência e Tecnologia, José Bertotti foram apresentadas propostas para a instituição contribuir ainda mais com o desenvolvimento econômico e social do Estado e feita analise dos avanços ocorridos no último período.

Entre as sugestões apresentadas destaca-se a continuação do processo de interiorização da instituição. Para a professora Patrícia, se faz necessário expandir a Universidade para a Região Metropolitana Norte, como Olinda e Paulista. Ela ainda defendeu a criação de novos cursos para atender a crescente demanda de qualificação de mão de obra, citando entre eles, o de biotecnologia e engenharia da produção.

Na Secretaria Estadual de Ciência e Tecnologia – SECTEC Luciana e Marcelino estiveram à frente de importantes conquistas como o direito de gratuidade e o processo de interiorização, trabalho referenciado por diversas lideranças presentes na plenária, como o Reitor Carlos Calado e Melka Pinto presidenta da União dos Estudantes de Pernambuco – UEP. Apenas três cidades contavam com campi da UPE, sendo Nazaré da Mata, Garanhuns e Petrolina. Hoje a Universidade está também nos municípios de Arcoverde, Caruaru, Palmares e Serra Talhada, com cursos presenciais.

Além deles, o processo de interiorização resultou na criação de cursos de Educação à Distância no Arquipélago de Fernando de Noronha e nos municípios de Garanhuns, Nazaré da Mata, Floresta, Ouricuri, Palmares, Tabira, Surubim e Petrolina. Ampliando, dessa maneira, a oportunidade de acesso ao ensino superior e a qualificação profissional para milhares de jovens.

Paralelamente ao processo de interiorização foi necessário aumentar o corpo docente com a realização de três concursos públicos, com a contratação de 163 professores. No final da gestão de Marcelino na SECTEC foi articulada a aprovação de lei que autoriza a contratação de mais 280 professores, após o período eleitoral.

A valorização do trabalho dos professores tem sido tratada com seriedade e comprometimento, por Luciana e Marcelino. O aumento do salário dos docentes e a ampliação do número de professores no regime de dedicação exclusiva é fruto desse trabalho. Assim como, a política de qualificação e atualização científica, que permitiu o aperfeiçoamento, especialização e mestrado de oito mil professores até 2014.

A população do Estado foi a maior beneficiada com os investimentos na UPE, na área de saúde. A Maternidade da Encruzilhada (Cisam), vinculada ao curso de medicina foi reformada e recebeu novos equipamentos, passando por obras no valor de R$ 15 milhões. Com isso sua capacidade de atendimento foi ampliada em 50%, e agora, pode realizar 300 partos por mês. A maternidade ainda recebeu 117 novos profissionais contratados por concurso público.

Também foi realizado concurso público para médico e seleção pública simplificada de outros 265 profissionais de nível técnico e superior no Hospital Universitário Oswaldo Cruz e no Procape. O Professor David reconheceu os investimentos nos hospitais, no entanto, apontou a demandas de requalificar a infraestrutura dos Hospitais que ainda carece de investimento.

A deputada Luciana Santos reiterou seu compromisso com a luta pela educação pública e de qualidade. Ela citou como marco a aprovação pelo Congresso Nacional do Plano Nacional de Educação, que destina 10% do Produto Interno Bruto – PIB para a área e, também, 100% dos royalties e 50% do Fundo Social do Pré-sal para a Educação. Para que essa conquista saia do papel, a parlamentar convocou toda comunidade acadêmica para se apropriar dessas recentes conquistas.

Luciana e Marcelino se comprometeram em incluir nas suas plataformas as sugestões apresentadas pelos presentes e, ainda, apresentaram propostas para ampliação dos avanços da UPE. Para isso, defendem a melhoria da infraestrutura dos cursos no interior do Estado; o aumento da cota-parte de custeio por estudante para viabilizar o funcionamento regular; apoio técnico administrativo, com plano de carreira e valorização dos servidores; ampliação da autonomia universitária; apoio aos programas de extensão universitária, em especial os voltados à formação de professores; multiplicação dos investimentos destinados à inovação, em especial o ITT e Parque Tecnológico Metal Mecânico; assistência estudantil; e emendas parlamentar para a UPE.

Texto: Fabiane Guimarães

.Foto: Virgínia Ramos