Luciana Santos: Não vamos aceitar esse governo biônico!

Luciana Santos: Não vamos aceitar esse governo biônico!
Luciana Santos: Não vamos aceitar esse governo biônico!

A deputada Luciana Santos (PCdoB/PE) participou de entrevista coletiva, na tarde desta quarta-feira (11), ao lado dos deputados que compõem a Frente em Defesa da Democracia. O grupo destacou sua posição de se manter em oposição ao governo ilegítimo de Michel Temer e de manter a mobilização para vencer o golpe em curso no Senado.

A Frente Parlamentar em Defesa da Democracia é composta por senadores e deputados federais. De acordo com Luciana os próximos passos serão realizados em conjunto com o Comitê da Democracia — que envolve também sociedade civil e servidores do Congresso Nacional — e envolvem acompanhar todo o processo do julgamento e as iniciativas dos movimentos sociais nas ruas e nas redes, além de promover atividades em defesa da Constituição e das conquistas dos últimos 12 anos.

“Nosso objetivo é ampliar o debate sobre o curso político do que vivenciamos no Brasil”, explicou Luciana. “Vamos vivenciar uma situação inédita: uma presidenta legítima, eleita pelo voto popular, afastada da presidência; e um vice-presidente que conspirou para chegar a essa situação. Teremos dois presidentes: uma eleita por mais de 54 milhões de votos e um imposto por um golpe”.

Afonso Florence, líder do PT na Câmara, destacou que até este momento do debate não surgiu nenhuma prova que sustente a tese de crime de responsabilidade. “Ficou comprovado seja pelo debate, seja pelas provas juntadas ao processo que não há crime de responsabilidade. Esse governo que está sendo montado pelo vice-presidente Michel Temer só confirma que é golpe. Um golpe na democracia, nas conquistas econômicas, trabalhistas e sociais do povo brasileiro”.

Luciana, que é presidenta do PCdoB, reforçou ainda que mais que nunca é fundamental manter a mobilização no Parlamento e nas ruas. “Está em marcha o projeto que foi derrotado nas urnas, que agora é chamado de ‘Uma ponte para o futuro’, mas que é nada mais que uma ponte para o passado neoliberal de restringir direitos e conquistas sociais, de mexer na Constituição brasileira, retirando obrigações constitucionais caras ao nosso povo como Saúde e Educação”, denunciou.

A base destacou que o legado do Governo Dilma continuará sendo defendido e que ao contrário do vice-presidente, que mesmo no exercício da presidência carregará a marca de golpista, Dilma tem todos os motivos para seguir ao lado do povo com altivez e orgulho. “Amanhã a presidenta Dilma sairá pela porta da frente, com o apoio do povo, abraçada pelo povo. Enquanto Michel Temer entrará no Palácio pela porta dos fundos, escondido, porque não tem apoio da população”.

De Brasília;
Ana Cristina Santos

Foto: Lucio Bernardo Junior/Ag Câmara