Mensagem ao Conselho do IPHAN pelo tombamento dos jardins de Burle Marx

Mensagem ao Conselho do IPHAN pelo tombamento dos jardins de Burle Marx
livro arquitetura paisagistica f 005

livro arquitetura paisagistica f 005

Caras conselheiras,
Caros conselheiros;
Querida presidenta Jurema Machado

Com alegria me refiro a este Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural que analisa nesta quinta-feira (11), a possibilidade de mais alguns bens culturais brasileiros entrarem no rol do Patrimônio Cultural do nosso país: o saber e habilidade de mulheres das comunidades ribeirinhas do Baixo Amazonas na confecção artesanal de cuias; a arte e a beleza do parque Campo de Santana, no Rio de Janeiro e o incrível trabalho de paisagismo de seis jardins de Burle Marx, no Recife (PE).

Os jardins das Praças Euclides da Cunha, do Derby, da República e Jardim do Campo das Princesas, Ministro Salgado Filho, Faria Neves e de Casa Forte — o primeiro projeto de jardim público de Burle Marx, datado de 1935 — fazem parte de uma obra maior e mais densa deste grande artista que com o seu trabalho imprimiu uma característica única ao nosso paisagismo combinando a arte contemporânea e as espécies nativas do nosso país.

Fico muito feliz em acompanhar a apreciação desta pauta sobre a qual conversei em outras oportunidades com a querida e sempre atenciosa presidenta Jurema, pauta que tenho acompanhado com atenção pela sua relevância e pelo seu papel de reforçar a riqueza da identidade do nosso povo, expressa também em seus espaços urbanos.

Parabenizo o Laboratório da Paisagem do Departamento de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), pelo pedido e pelo esforço em manter vivo o patrimônio dos jardins de Burle Marx em Pernambuco através da realização do inventário dos jardins de Burle Marx no Estado, da produção de materiais a respeito e pela participação na restauração de quatro praças.

Parabenizar também a Prefeitura do Recife e a secretária Cida Pedrosa, por todo o cuidado e empenho em valorizar a maestria do paisagismo dos Jardins de Burle Marx, e pelo desenvolvimento de políticas e ações afirmativas no sentido de observar o meio ambiente como parte da bela história de um povo que vem sendo contada pela ação do tempo e pela ação humana e como tal merece ser preservada e ofertada às próximas gerações.

Por fim parabenizar e agradecer a este Conselho Consultivo, guardião dos nossos costumes e tradições mais preciosas. Nosso mandato está a disposição deste coletivo e das ações de proteção e cuidado da cultura e da identidade do nosso Brasil e do seu povo.

Grande abraço;
Luciana Santos
Deputada Federal (PCdoB/PE)