“PCdoB e Campos se afinam na crença de que outro mundo é possível”, diz Luciana Santos

“PCdoB e Campos se afinam na crença de que outro mundo é possível”, diz Luciana Santos
SessaosoleneDUDUluciana

SessaosoleneDUDUluciana

Familiares, parlamentares, autoridades e militantes do PSB lotaram o Auditório Nereu Ramos, da Câmara dos Deputados, nesta terça-feira (2), para homenagear os ex-deputados Eduardo Campos e Pedro Valadares Neto, mortos no último dia 13 de agosto, em um acidente aéreo em Santos (SP), junto com mais cinco pessoas.

As falas, sem exceção, relembraram as trajetórias de luta dos ex-parlamentares. Pelo PCdoB, a deputada pernambucana Luciana Santos ressaltou que a afinidade de Campos com a legenda “vem da crença de que outro mundo é possível, com o compromisso com o desenvolvimento e a inclusão social”. “Em momento algum Eduardo vacilou de se colocar à frente de todas as crises e desafios”, afirmou.

Renata Campos, viúva de Eduardo Campos, agradeceu a homenagem feita pela Câmara dos Deputados, relembrando que este foi o lugar onde “ele e Pedro Valadares fizeram a boa política, defendendo seu povo em busca de justiça”. “Um homem que tem ideias e ideais não morre nunca. Eduardo marca seu tempo. O Brasil jamais será o mesmo. Dudu, continuaremos firme na sua luta”, emocionou-se.

No dia 13 de agosto, o jatinho que levava o ex-governador de Pernambuco e então candidato à Presidência da República pelo PSB, Eduardo Campos, e sua equipe caiu em um bairro residencial de Santos. O acidente também vitimou o ex-deputado Pedro Valadares, assessor da campanha; o assessor de imprensa de Campos, Carlos Percol; o fotógrafo Alexandre Severo; o cinegrafista Marcelo Lyra; e os pilotos Marcos Martins e Geraldo Cunha.

Eduardo Campos foi eleito deputado federal três vezes, entre 1995 e 2007, e ocupou a liderança do PSB em três ocasiões. Destacou-se como negociador das reformas encaminhadas à Casa pelo ex-presidente Lula. Ele também foi governador, secretário de Estado, e ministro da Ciência e Tecnologia. Já Pedro Valadares foi deputado federal entre 1991 e 1995 pelo PFL; entre 1995 e 1999 pelo PP; e entre 1999 e 2003 pelo PSB. Mais tarde, assumiu mandato em 2008 e em 2010 como suplente pelo DEM.

Texto: Christiane Peres e Tatiana Alves

Foto: Richard Silva