Registro morte Fernando Spencer

Registro morte Fernando Spencer
Spencer

Spencer

Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, gostaria de registrar uma perda muito grande que Pernambuco teve este ano que foi a morte de Fernando Spencer, ícone da cultura e do cinema pernambucano.

Nasceu no Recife, também foi jornalista e trabalhou por 40 anos no Diário de Pernambuco. Foi autor de mais de 30 filmes e documentários. Sua ligação com o cinema começou na década de 60. É considerado um dos pioneiros do cinema pernambucano, tendo se destacado com o uso do Super-8. Entre suas produções, estão Bajado, um artista de Olinda, de 1975, sobre o artista plástico que foi, inclusive, homenageado no carnaval de Olinda este ano; Estrelas de Celuloide e O Último Bolero do Recife, de 1987.

Considero de grande simbolismo um episódio da entrega de parte da reforma do Cine Olinda, em que ele estava lá. Acho simbólico que uma pessoa tão cara para o cinema pernambucano, um abre-alas do fenômeno que se tornou a produção cinematográfica de Pernambuco, participasse e tivesse interesse por aquele evento que simbolizava também a luta pelas estruturas e pelo patrimônio físico da nossa cidade o Cine Olinda, que, inclusive, o Deputado Fernando Ferro, também ajudou com uma emenda parlamentar.

Spencer foi coordenador da Cinemateca da Fundação Joaquim Nabuco por 20 anos, de onde se aposentou em 2000. Em 2007 ganhou o título de Patrimônio Vivo de Pernambuco. Continuará vivo na história do cinema pernambucano e brasileiro.

Muito obrigada.