Retrospectiva 2014 – A voz das mulheres pernambucanas no Congresso Nacional

Retrospectiva 2014 – A voz das mulheres pernambucanas no Congresso Nacional
Mulher
Mulher
Durante a campanha mulheres manifestam apoio à Luciana. Foto: Jan Ribeiro

Por mais um ano a bancada feminina da Câmara dos Deputados enfrentou debates caros às mulheres do país. A deputada Luciana Santos participou ativamente das ações da bancada e destacou-se em lutas significativas como a aprovação da isonomia na aposentadoria das mulheres policiais. Luciana participou de articulações, reuniões e manifestações em Brasília e Pernambuco, ao final comemorou a vitória junto à categoria. “A luta que travamos historicamente tem seu valor, somos vítimas da opressão secular, recebemos salário diferentes para funções iguais, somos 40% da população economicamente ativa, mas ainda sofremos com a desigualdade seja no trabalho ou nas relações afetivas em que ainda sofremos com a violência passional e doméstica. As mulheres policiais merecem o reconhecimento da Câmara nessa luta que já dura 13 anos”, disse a deputada em um dos atos.

Leia também:

Isonomia: Câmara aprova aposentadoria especial para as policiais

Luciana apoia projeto que garante aposentadoria das mulheres policiais

Luciana pede votação imediata de aposentadoria especial para mulheres policiais

A regulamentação da PEC das Domésticas, aprovada em 2013, também esteve na pauta. A deputada Luciana representou o PCdoB na homenagem feita às empregadas domésticas por ocasião da sua data comemorativa onde ressaltou que as conquistas no sentido da garantia de direitos merecem comemoração, mas que é preciso olhar o trabalho doméstico a partir de outras perspectivas, como a sua dimensão na luta de gênero e na luta contra a discriminação racial, uma vez que a maioria dos trabalhadores domésticos é mulher e é negra; e na luta dos trabalhadores porque é preciso que se afirme a categoria como tal.

Luciana também defendeu a regulamentação imediata das conquistas: FGTS, Seguro desemprego, seguro para acidentes de trabalho, intervalo pra refeições, adicional noturno e contribuição sindical, entre outros. “É preciso fazer valer essa conquista e a luta para que a gente também as regulamente, porque não valerá garantir as conquistas se elas não conseguirem se concretizar”, pontuou.

Leia mais: Congresso Nacional presta homenagem as empregadas domésticas 

Outros temas se mantiveram na linha de frente dos combates, a exemplo da igualdade salarial entre homens e mulheres, as medidas para combater a mortalidade materna e infantil, e a luta pela ampliação do número de mulheres nos espaços de poder. Luciana levou para Pernambuco as atividades desenvolvidas em Brasília no sentido de reunir mulheres de todos os partidos numa campanha para que as mulheres sejam valorizadas e ocupem mais espaços de poder e tomada de decisão.

“Há uma necessidade de cada vez mais, principalmente no ano de eleições gerais, nós afirmarmos o protagonismo das mulheres nas disputas eleitorais. Não é possível que nós tenhamos tanta importância estratégica na construção da nossa Nação e não tenhamos essa representação refletida no âmbito do Congresso Nacional, das assembleias legislativas”, argumentou na entrega do Prêmio Bertha Lutz, onde entregou a homenagem à secretária da Mulher do governo de Pernambuco, Cristina Maria Buarque.

As bandeiras de luta pelas mulheres brasileiras, entre elas o fim da violência contra a mulher, isonomia, emancipação, autonomia e saúde;  foram renovadas em um ato durante a campanha eleitoral denominado Somos todas mulheres de Tejucupapo, onde o espírito de luta e união das heroínas pernambucanas foi evocado como lema e inspiração para os desafios que se apresentarão no próximo mandato.

De Brasília

Ana Cristina Santos

Leia também:

Luciana luta pela ampliação das mulhers nos espaços de poder

Deputados e sindicalistas cobram igualdade de gênero no trabalho

Campanha do TSE vai estimular mulher a participar da política

Somos todas mulheres de Tejucupapo apresenta plataforma para as mulheres