Sarau traz debate sobre religiosidade e cultura para SBPC

Sarau traz debate sobre religiosidade e cultura para SBPC
thumbnail_1374957681.jpg

thumbnail_1374957681.jpg

Religiosos e pesquisadores discutiram o papel da fé e das religiões na formação cultural e política brasileira.

resize_1374957681.jpg

Um grande sucesso! Nenhuma expressão definiria melhor o sarau sobre religiosidade e cultura realizado pelo mandato da deputada Luciana Santos, durante a SBPC em Pernambuco. O evento aconteceu na tarde da quinta-feira (25), na tenda Adufepe, e reuniu o músico e pesquisador Silvério Pessoa, o padre Pedro Rubens, reitor da Universidade Católica (Unicap); o pastor evangélico Paulo César e o pai de santo, Pai Ivon para debater o tema.
 
A conversa foi mediada pela deputada Luciana que explicou o motivo para trazer essa temática para aquele ambiente marcado pelos debates da ciência. “É preciso fazer um contraponto à ideia de religião que vem se fortalecendo a partir de algumas ações de parlamentares da bancada evangélica. É preciso deixar claro que as religiões, em sua maioria, não pregam a intolerância e o desrespeito”, afirmou.  
 
De fato as intervenções foram marcadas pelo estímulo à convergência entre as religiões. O Pastor Paulo, mestre em Ciências da Religião pela Unicap, abordou conceitos de religião e fé e reforçou que a religião deve ser responsável pela descoberta do que há de melhor em cada ser humano. 

"Debatedores" ""
 

Silvério Pessoa também falou sobre sua pesquisa de mestrado. Ele abordou as semelhanças culturais na expressão da religiosidade entre Brasil e sul da França. Procissões, festejos juninos, crenças em águas milagrosas e benzedeiras estão entre as manifestações coincidentes. 
 
O pai Ivon falou, entre outros aspectos, sobre a importância de se cultivar uma cultura de respeito à diversidade religiosa. Ele disse que é preciso que a educação privilegie o conhecimento das mais diversas expressões de culto para que o fim do preconceito e da intolerância brote na própria escola.  

  ""  ""

Encerrando as intervenções principais o padre Pedro Rubens falou que toda forma de preconceito é uma violência contra Deus. Ele explorou a necessidade de pautar a religião por boas atitudes e comportamento e exultou que todas as religiões devem estar a serviço do progresso da humanidade. 
 
Após ouvir o público a deputada Luciana elogiou a troca de saberes e a participação atenta dos presentes. Ela encerrou o debate afirmando que a liberdade plena só vem através do conhecimento. “Estou feliz com tudo que ouvi na tarde de hoje, aprendi muito com todos vocês e acredito que quanto mais conhecimento nós temos, mais nós somos livres”, disse. 

""  ""
 

O encontro, ambientado com fotografias temáticas cedidas por fotógrafos pernambucanos, contou com a presença de professores, produtores, estudantes e artistas — entre eles a artista plástica Tereza Costa Rego (foto) — e foi encerrado com uma pequena apresentação do músico olindense Flávio Souza. Na rabeca e no violão ele mostrou músicas autorais com forte ligação à poesia sertaneja e identidade com o tema debatido.  
 
De Recife;
Ana Cristina Santos