Secretaria e Fundação de Cultura de Pernambuco anunciam resultado do Funcultura Audiovisual 2015/2016

Secretaria e Fundação de Cultura de Pernambuco anunciam resultado do Funcultura Audiovisual 2015/2016

O Governo de Pernambuco, por meio da Secretaria de Cultura e da Fundarpe, torna pública a relação dos projetos selecionados pelo 9º Edital do Audiovisual de Pernambuco – Funcultura 2015/2016. Nesta edição, foram disponibilizados R$ 19.980.000,00 (dezenove milhões, novecentos e oitenta mil reais), sendo 10 milhões pelo Governo do Estado – por meio do Funcultura -, e o restante pelo Fundo Setorial do Audiovisual – FSA/ANCINE.

“A cada edição, o Edital é elaborado de forma democrática, a partir de discussões realizadas ao longo de todo o ano, no âmbito do Conselho Consultivo do Audiovisual de Pernambuco, o que possibilita uma incorporação das demandas da cadeia produtiva do setor e resulta no contínuo aperfeiçoamento da política para o audiovisual”, destaca a Presidente da Fundarpe, Márcia Souto.

Para o Superintendente de Gestão do Funcultura, Gustavo Duarte de Araújo, “o formato participativo do edital conta ainda com a anuência da sua renovada Comissão Deliberativa, composta por 15 membros representantes, sendo 10 destes oriundos de instituições culturais, entidades e organizações artístico-culturais representativas dos artistas e produtores, que também integram os momentos de escuta da linguagem”. O Secretário de Cultura de Pernambuco, Marcelino Granja, aponta que “além de toda essa mobilização da sociedade civil organizada e todo o controle social, o edital do Audiovisual é reconhecido pelo Governo de Pernambuco como estratégico para a economia e projeção do estado, pois contempla desde profissionais já consagrados a iniciantes; promove a qualificação profissional; a fruição artística; a democratização da produção e do acesso à cultura”.   

Fases do Processo

Ao todo, 431 projetos, de 33 municípios pernambucanos – de todas as Regiões de Desenvolvimento -, foram inscritos neste edital. Após a habilitação da fase documental, 358 propostas foram analisadas pelas comissões Técnicas e Temáticas, sendo 84 de Longa-metragem; 105 de Curta-metragem; 62 de Produtos para TV; 32 de Difusão; 29 de Formação; 7 de Pesquisa; 21 na categoria Revelando os Pernambucos, destinada a projetos de curtas e difusão pelas regiões do estado; e 18 de Desenvolvimento de Cineclubes.

O processo de seleção consistiu em três etapas: a análise documental, a análise de mérito e a defesa oral pelas equipes dos projetos. A última fase de seleção contemplou a realização de 145 entrevistas para projetos de todas as categorias, com exceção de Desenvolvimento de Cineclubes e Revelando os Pernambucos, que não contam com essa fase de seleção.

Esse processo resultou na seleção de 101 projetos selecionados, sendo: 21 (Longa-metragem), 17 (curta-metragem), 10 (Difusão), 14 (Revelando os Pernambucos), 16 (Produtos para TV), 13 (Desenvolvimento do Cineclubismo), 08 (Formação) e 02 (Pesquisa). Desses, 26 contam com a suplementação orçamentária do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA).

ACESSIBILIDADE Consolidando as iniciativas dos últimos anos, ao estabelecer critérios de pontuação específicos, esta 9º edição superou as edições anteriores no tocante à inscrição e seleção de projetos que contemplam itens de Acessibilidade Comunicacional. Dos 435 projetos inscritos, 277 previam ações de acessibilidade comunicacional e 78 foram aprovados.

Na edição anterior, foram 112 projetos aprovados, 27 com essas características. Tais projetos contemplam alternativas que garantem a fruição às pessoas com mobilidade reduzida ou com algum tipo de deficiência, seja auditiva, visual, motora ou intelectual. “Essa evolução reflete a atuação das políticas públicas, da ANCINE e do Estado, na garantia do acesso aos conteúdos culturais por parte desses públicos”, destaca a coordenadora do Audiovisual da Secult-PE, Milena Evangelista.

INCLUSÃO

Além dos avanços obtidos na questão da acessibilidade comunicacional, o edital 2015/2016 incorporou as discussões realizadas no âmbito do Conselho Consultivo do Audiovisual de Pernambuco, conferindo pontuação extra para os aspectos referentes à igualdade de gênero, raça e inclusão das diferenças, trazendo maior detalhamento sobre os perfis das equipes envolvidas na realização dos projetos; profissionais mulheres, indígenas, negros/as e pessoas com deficiência. Como resultado da inserção desse critério, dos 101 projetos aprovados, 60% se enquadram nesses novos perfis previstos no edital, apontando para uma maior diversidade da cadeia produtiva.

SÚMULAS

Os proponentes de projetos não aprovados podem solicitar as súmulas de análise através do e-mail audiovisualpe@gmail.com, informando o nome do projeto e o proponente, pelo período de 90 dias. A solicitação também pode ser feita presencialmente através de ofício impresso entregue no setor de Atendimento ao Produtor do Funcultura, de segunda a sexta-feira, no horário das 8h às 12h, na sede da Fundarpe (Rua da Aurora 463/469, Boa Vista, Recife). Este acesso à súmula ocorre desde 2011, contribuindo para a transparência do processo seletivo e proporcionando o aprimoramento das propostas nas próximas edições do edital.

COMISSÕES TÉCNICAS E TEMÁTICAS

Os pareceristas que realizaram as análises de mérito dos projetos foram indicados pelo Conselho Consultivo do Audiovisual de Pernambuco, criado a partir da Lei 15.307/14 e cuja composição é formada por entidades representativas da cadeia produtiva do audiovisual e pelo poder púbico.

GRUPOS DE ASSESSORAMENTO TÉCNICO E TEMÁTICO À COMISSÃO DELIBERATIVA DO FUNCULTURA

Comissão de Assessoramento Técnico e Temático de Longa-metragem: Cecília Amado Costa (BA), Frederico da Cruz Machado (MA) e Vandré Fernandes Barros (SP).

Comissão de Assessoramento Técnico e Temático de Curta-metragem: Heitor Augusto de Sousa (SP), Marcelo Gil Ikeda (CE) e Rosana Urbes (SP).

Comissão de Assessoramento Técnico e Temático de Produtos para Televisão: Indaiá Freire da Silva (PA), José Araripe Cavalcante Júnior (BA) e Érica De Freitas Carvalho (RJ).

Comissão de Assessoramento Técnico e Temático de Difusão, Formação, Pesquisa e Preservação: Ana Elisabete Freitas Jaguaribe (CE), Flávia Cândida da Silva (RJ) e Mariana Porto de Queiroz (PE).

Comissão de Assessoramento Técnico e Temático da Revelando os Pernambucos e Desenvolvimento do Cineclubismo: Dênia de Fátima Cruz Sckaff (RN), Gleciara de Aguiar Ramos (BA) e Renato Nery de Souza (SP).

Texto: Portal CulturaPE / Ascom SecultPE Fundarpe
Foto: João Paulo Seixas