Sessão Solene em homenagem ao centenário de João Amazonas e Maurício Grabois

Sessão Solene em homenagem ao centenário de João Amazonas e Maurício Grabois

 

 
Senhor Presidente;
Senhores Deputados e Deputadas;
Prezados Convidados e Convidadas;
Caríssimos Camaradas;
 
 
Hoje a Câmara dos Deputados realiza significativa homenagem ao centenário de dois ícones da história do nosso país. Maurício Grabois e João Amazonas, mais que dois valorosos dirigentes do Partido Comunista do Brasil, representam a luta pela democracia, pela soberania nacional e pela valorização dos trabalhadores e dos direitos do povo brasileiro.
 
Gostaria de saudar a família do camarada João Amazonas aqui presente e ler uma mensagem enviada pela família do camarada Maurício Grabois.  
 
Como deputados constituintes esses dois homens foram verdadeiros exemplos de combatividade na defesa dos temas mais caros à população, buscando construir um terreno democrático em meio a um cenário de cerceamento da liberdade e crescente violência e repressão.
 
 Seu trabalho parlamentar foi profícuo. Da atuação de João Amazonas surgiram emendas importantes à Constituição e à luta dos trabalhadores, incansável defensor do proletariado insistiu que figurasse na Carta Magna o direito a uma jornada de no máximo oito horas de trabalho, assim como o direito de greve e a liberdade de organização sindical.
 
Maurício Grabois, como líder da bancada comunista na Câmara dos Deputados, defendeu com força a soberania nacional; a autonomia dos municípios e do Distrito Federal; falou pelo fim dos monopólios e em defesa da indústria nacional; foi enfático nas ações pela liberdade de expressão e de imprensa.
 
Para além da atuação parlamentar, esses dois líderes tiveram papel fundamental na construção do PCdoB. Maurício Grabois é um exemplo de disciplina revolucionária. Sua biografia orgulha não só os comunistas, mas todo o povo oprimido a quem ele corajosamente defendeu. Nos relatos a respeito de Grabois uma palavra especificamente me chama a atenção. A despeito de toda a responsabilidade advinda das tarefas estratégicas que assumiu ao longo da militância, é a palavra ALEGRIA que marca as lembranças de quem conviveu com esse valoroso camarada.
 
A leveza e o bom humor são traços marcantes da vida de Grabois e, embora não seja especialista no assunto, ouso relacionar essa característica à firmeza da sua convicção ideológica, à certeza que norteou sua irretocável trajetória de lutas, de que o Partido era o instrumento para construir um futuro bom e digno para todos os homens e para todas as mulheres dessa nossa terra aguerrida.
 
Gostaria de justificar minha crença com um trecho do discurso publicado no Diário do Congresso Nacional em 9 de janeiro de 1948, onde Maurício Grabois falando sobre a cassação de mandatos dos comunistas escreve nos anais do Congresso Nacional uma bela página sobre esperança e sobre confiança na justeza e longevidade dos princípios partidários:
 
“Somos a juventude do mundo, os homens que lutam pelo progresso do Brasil. Somos soldados do grande Prestes. Sabemos que a luta para muitos, será difícil, muitos serão sacrificados; mas outros ocuparão nossos lugares, erguerão a bandeira de defesa da democracia e do nosso povo e o triunfo será certo e decisivo”.
 
João Amazonas, por sua vez, tem uma história que se entrelaça com a história da construção do campo democrático no Brasil. A atuação de Amazonas seja no ambiente parlamentar, na região do Araguaia ou nos embates pela redemocratização do país se constituem como verdadeiros pilares da construção do Brasil livre, democrático e em franco desenvolvimento que experimentamos nos dias de hoje.
 
A simplicidade e serenidade de João Amazonas, aliados a sua grande capacidade de compreensão e descortino dos momentos políticos se constituem como precioso tesouro dos comunistas brasileiros. Sua clareza foi fundamental para explicar, por exemplo, a crise do Leste Europeu na década de 80, dando grande contribuição ao movimento socialista internacional ao explicar aquele fenômeno e defender um posicionamento, apontando que aquela não era uma crise de perspectivas, mas sim uma crise de desenvolvimento do socialismo.
 
Sua vida é verdadeiro legado revolucionário para todas as gerações desse nosso Partido que, a despeito de seus 90 anos, guarda em suas fileiras grande número de jovens, plenamente identificados com a força de suas ideias.
 
O PCdoB é hoje um partido influente e em franco crescimento. Temos atuação relevante nos mais diversos movimentos sociais e sindicais. Mulheres, Negros, Jovens, Artistas, Estudantes, Operários… representantes do povo construindo no dia-a-dia da luta o progresso e o desenvolvimento da Nação. Na Câmara e no Senado constituímos combativas bancadas, buscando dar voz aos anseios da população e legislar pela justiça e pelo equilíbrio social. Nos municípios registramos significativas vitórias e considerável aumento no número de prefeitos e vereadores eleitos neste pleito de 2012. 
 
Todo esse conjunto é resultado do esforço desses dois líderes que homenageamos nessa sessão e que representam uma geração de homens e mulheres que não se intimidaram diante da perseguição e da ferocidade das classes dominantes em nome de um ideal, de um futuro que podemos vivenciar agora.
 
Para encerrar gostaria de citar um pensamento de João Amazonas que considero verdadeiro poema, o retrato de uma vida dedicada a edificação de um sonho:
 
“Verbo por verbo — no presente ou no futuro –, LUTAR ainda é o melhor. Lutar para transformar a nossa pátria na terra da liberdade, da cultura, da fartura, da justiça social, da solidariedade humana. Terra de homens livres, terra da revolução libertadora!“
 
É este também, Sr. Presidente,  o sentimento que nos move nos embates cotidianos. Amazonas e Grabois são raízes firmes dessa árvore frondosa que é a batalha do povo brasileiro por oportunidades iguais para todas as pessoas, por desenvolvimento e progresso social.
 
Plenos de orgulho dos nossos camaradas e buscando honrar esse legado em cada uma das nossas ações, seguimos marchando, firmes na luta, por um mundo de igualdade, de liberdade, de justiça e de respeito.
 
Muito obrigada!