TSE debate eleições 2014 com Câmara, Senado e partidos políticos

TSE debate eleições 2014 com Câmara, Senado e partidos políticos
thumbnail_1365650505.jpg

thumbnail_1365650505.jpg

A deputada Luciana Santos, vice-presidente no exercício da presidência do PCdoB, participou da reunião. 

resize_1365650505.jpg

Na manhã desta quarta-feira (10), a deputada Luciana Santos foi recebida pela ministra Cármem Lúcia, presidenta do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), para conversar sobre a regulamentação das eleições 2014. Luciana, que é vice-presidente do PCdoB, fez parte de um grupo formado pelos presidentes da Câmara, deputado Henrique Alves; do Senado, Renan Calheiros; e de outros partidos políticos.
 
Também participou do encontro o ministro Dias Toffoli, que atuará como relator das resoluções. De acordo com a ministra Cármen Lúcia, a reunião de hoje serviu para “deflagrar o processo de elaboração das resoluções” e, por essa razão, foram convidados “os protagonistas da democracia representativa”.
 
A ministra lembrou que o diálogo com os partidos políticos sempre ocorre no ano anterior à eleição em audiências públicas organizadas pelo relator e dessa vez uma reunião prévia foi marcada para ouvir as preocupações, uma vez que a atividade do TSE é infralegal, ou seja, “nós atuamos apenas pormenorizando, minudenciando como serão as práticas a serem adotadas para o processo eleitoral do ano seguinte”.
 
Conforme a presidenta do TSE, a partir de agora está iniciado o processo de oferecer ideias, sugestões e propostas para as resoluções. Essas sugestões deverão ser encaminhadas ao ministro Dias Toffoli.
 
 “Considerei excelente a iniciativa porque fortalece a interação com os partidos políticos. Esse diálogo é importante para que tenhamos um processo eleitoral cada vez mais tranquilo e sem sobressaltos institucionais“, disse Luciana.
 
O presidente do Senado, Renan Calheiros, também elogiou o “ineditismo” da iniciativa que, segundo ele, é democrática e fortalece a harmonia entre os poderes. “A democracia se robustece por iniciativas como essa que vai balizar daqui por diante o comportamento do Tribunal Superior Eleitoral, dos partidos e dos poderes da República”, afirmou.
 
Para ele, o diálogo contribui para que as eleições sejam o mais democrática possível. “Nós ficamos felizes com a iniciativa da presidente, isso é muito importante, ajuda a evitar ficção antes da regulamentação das eleições pelo TSE. Nós vamos ter a continuidade do diálogo com os partidos políticos, que são os veículos da democracia e com os poderes da República”, disse.
 
De Brasília;
Com Portal Vermelho