Câmara dos Deputados aprova 1º e agosto como Dia Nacional do Maracatu

Câmara dos Deputados aprova 1º e agosto como Dia Nacional do Maracatu

Projeto da deputada Luciana Santos foi apreciado na última quarta-feira (7) pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) que aprovou por unanimidadeo parecer do deputado Rubens Jr. (PCdoB/MA)

Pouco mais de dois anos atrás a deputada Luciana Santos recebeu uma mensagem através do seu Facebook sugerindo que a parlamentar apresentasse um projeto de data nacional para celebração da cultura dos maracatus. Até então os Maracatus tinham data comemorativa apenas em dois estados: Pernambuco e Ceará.

Luciana, membro da Comissão de Cultura e da Frente Parlamentar em Defesa da Cultura, iniciou uma série de conversas com grupos de vários estados, realizou audiências públicas e recolheu apoiamentos através de abaixo-assinado online. Em abril de 2017 a deputada pernambucana deu entrada no PL 7133/2017, que institui o dia 1º de agosto como Dia Nacional do Maracatu.

Em 31 de agosto de 2017 o PL foi analisado pela Comissão de Cultura (CCult) e o parecer do deputado Tadeu Alencar (PSB/PE) foi aprovado por unanimidade. No último dia 07 de novembro foi a vez da Comissão de Constituição e Justiça e Cidadania (CCJ) analisar a proposta. O parecer do deputado Rubens Pereira Junior (PCdoB/MA), também foi aprovado por unanimidade.

De acordo com o relator é preciso reconhecer a importância dos Maracatus por se tratar de uma das expressões culturais mais tradicionais e ricas do nosso país. “É importante fazer valer a identidade do povo brasileiro e o fortalecimento dessas expressões”, comentou Rubens Jr.

Para Luciana é simbólica a instituição desta data dentro do novembro negro. O brinquedo é uma herança das tradições do povo negro, com fortes laços com sua religiosidade que traz consigo elementos da miscigenação com os costumes indígenas e também dos povos portugueses. “A instituição de uma data nacional nos ajuda a visibilizar e fortalecer essa expressão cultural tão rica. Colabora com o esforço e a perseverança de muitos agentes que dedicam suas vidas a manter viva essa tradição, cuidando e transmitindo esses saberes através das gerações”, comentou.

O dia 1º de agosto foi designado em homenagem a Luiz de França, o “Mestre Luiz”, que comandou o Maracatu Leão Coroado, de Pernambuco, por 40 anos (ele faleceu em 2017). O Leão Coroado é o mais antigo grupo sem interrupção e completou 156 anos em 2018.“Homenagear o mestre Luíz de França é homenagear todas aquelas pessoas que honram seus antepassados e mantém viva a nossa cultura através dos tambores, da dança e do orgulho de suas raízes.”, pontuou Luciana.

O projeto segue para apreciação do Senado.

De Brasília;
Ana Cristina Santos