Delegação brasileira participa de festa comunista em Portugal

Delegação brasileira participa de festa comunista em Portugal

 

Não há festa como esta, dizem os portugueses. De fato, a Festa do Avante!, realizada anualmente na Quinta da Atalaia, Seixal,  é reconhecida internacionalmente como o maior evento político, cultural e esportivo promovido por um partido comunista, atraindo assim desde os militantes das diversas regiões de Portugal até delegações de partidos coirmãos de várias partes do mundo.
 
Para a 37ª edição da festa, são esperadas cerca de 300 mil pessoas durante os três dias, num momento singular de estímulo à organização das massas trabalhadoras e populares através de um grande festival de música, gastronomia, esporte, cinema, artes plásticas, feira de livros e discos. 
 
O visitante se impressiona com a alegria vibrante da juventude, que se mistura aos saberes e à generosidade dos militantes mais velhos, num espaço aberto a todos que acreditam na construção de uma sociedade liberta da opressão. A quantidade de crianças serve como prova inconteste do clima de segurança e de fraternidade.  E foi esse público heterogêneo que assistiu emocionado à intervenção do Secretário-Geral do PCP, Jerônimo de Souza, no ato de abertura que aconteceu da tarde da última sexta-feira (6).
 
 “Usufruam o mais que possam dessa festa, pois é o espaço de maior fraternidade por metro quadrado que convoca cada um de nós para o melhor que temos, um espaço que num tempo de três dias nos enche o coração e o pensamento de que sim, é possível uma vida melhor, com aquela energia que irradiamos como lutadores, convictos de que valeu e vale a pena a razão de ser deste Partido!”, afirmou.  
 
Os comunistas dedicaram a festa deste ano às comemorações do centenário do nascimento de Álvaro Cunhal,  sob o lema “Vida, pensamento e luta: exemplo que se projeta na atualidade e no futuro”. 
 
""
 
Marcelino Granja, chefe da delegação brasileira, fala aos portugueses 
 
A homenagem ao dirigente comunista, teórico do marxismo-leninismo, intelectual e artista que se destacou na luta pelo socialismo no século XX e início do século XXI, conta com uma grande exposição, resultado de ampla pesquisa histórica abordando as vertentes  do percurso de Álvaro Cunhal e a luta de décadas do povo português contra o fascismo, pela democracia, o progresso e a soberania. A mostra apresenta painéis, com textos e fotografias, registros de áudios e vídeos, documentos originais e objetos simbólicos.
 
A programação musical é um espetáculo à parte. Artistas regionais e internacionais se revezam em seis palcos espalhados pela Quinta da Atalaia. A Orquestra Sinfonietta de Lisboa fez o concerto de abertura, com direito a muitos fogos de artifício, para então dar lugar a shows de rock, jazz e outros tantos ritmos e sons vindos de vários continentes. O Brasil marcou presença com a menina prodígio do clã Martinho da Vila, Maíra Freitas.
 
O mais impressionante da Festa do Avante!, porém, não está na programação, na profusão de sons, danças, sabores ou livros. Até quem não é militante – e são muitos os que não são e comparecem à festa – percebe o PCP como exemplo da sociedade que os comunistas almejam construir.
 
Orgulho do Partido, ele se baseia no trabalho coletivo e no exercício da solidariedade para realizar todo o evento. A montagem dos stands, o preparo da alimentação, os serviços de limpeza e tudo que se relaciona à estrutura da festa são feitos de forma militante, envolvendo jovens e antigos dirigentes, cultivando sentimentos de paz e de amizade, numa lição do quão é possível a construção de uma nova sociedade.
 
 Pavilhão da solidariedade internacionalista
 
 ""
 
Confirmando o caráter internacionalista dos comunistas portugueses, foi montado um pavilhão que reúne estandes de partidos e forças progressistas que são na atualidade a maior expressão da luta e da resistência ao imperialismo e às agressões aos trabalhadores e aos povos. O Stand do PCdoB, com feijoada e caipirinha, virou ponto de encontro e local onde muitos visitantes procuraram notícias, ávidos por entender a situação da política e as recentes manifestações ocorridas no Brasil.
 
No segundo dia do evento, durante um ato organizado pelo PCP em solidariedade ao povo brasileiro, o membro do Comitê Central do PCdoB e chefe da delegação brasileira, Marcelino Granja, teve a oportunidade de expor ao público a  avaliação feita pelos comunistas sobre os dez anos de governos progressistas, alvo de debates do seu 13º Congresso,
 
O tema também mereceu uma intervenção do dirigente Ângelo Alves, membro da comissão política do PCP. Assista ao vídeo.
 
 
Fonte: PCdoB Recife
Fotos: Inamara Mélo