Luciana discute democracia e crise econômica mundial com partidos europeus

Luciana discute democracia e crise econômica mundial com partidos europeus

Em agenda em Bruxelas (BE), a deputada Luciana Santos tem realizado reuniões com representantes de partidos europeus e de movimentos sociais da Europa e da América Latina. Na capital do Parlamento Europeu para debater a conjuntura política e a democracia nos países do Mercosul, a presidente do PCdoB conversou sobre o papel dos parlamentares progressistas no contexto da crise econômica e política mundial, além de abordar temas como a democracia no Brasil, o contexto da prisão do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva e a solidariedade do PCdoB ao PT e a Lula, os impactos do golpe e as perspectivas e conteúdos da pré-candidatura do PCdoB à Presidência da República, com a deputada estadual Manuela D’Ávila (RS).

Luciana destacou o significado da pré-candidatura de Manuela para o momento do país. “ Nossa pré-candidata representa a força renovadora da juventude, da capacidade realizadora de nosso povo, da competência, da sensibilidade e da coragem da mulher brasileira”, definiu.

Reunião Bilateral _ PCF

Reunião com PC da França

O primeiro encontro da rodada de reunião aconteceu ainda na quarta-feira (2), com o Partido Comunista Francês, representado pelo jornalista francês  e deputado Patrick Le Hyaric, membro do Parlamento Europe. Le Hyaric também é vice-presidente do Grupo Confederal da Esquerda Unitária Europeia/Esquerda Nórdica Verde, responsável pelo convite para que Luciana participasse da agenda no Parlamento Europeu. Luciana também se reuniu com representantes do Partido Progressista do Povo Trabalhador (AKEL), do Chipre.

Outra agenda importante foi com o Partido Comunista Espanhol. Fundado em 1921 faz parte da aliança Esquerda Unida na Espanha e do Partido da Esquerda Europeia na Europa. Assim como o PC do Brasil o PCE passou grande parte do tempo na clandestinidade, especificamente durante a ditadura Franco na Espanha e voltou à legalidade no final dos anos 70. O partido possui cinco deputados no Congresso da Espanha,um senador e dois Deputados no Parlamento Europeu.

Reunião com PC da Espanha

Reunião com PC da Espanha

Luciana também conversou a deputada Cornelia Möhring, do partido de esquerda Die Linke, da Alemanha.  O país é o mais populoso e industrializado da Europa. Está reunificado desde 1990, com a queda do muro de Berlin e é hoje um dos mais poderosos países do mundo. A Alemanha é o quarto maior parceiro comercial do Brasil no mundo e o primeiro da Europa. O Brasil, por sua vez é o maior parceiro comercial da Alemanha na América do Sul. Assim como na França, os temas dos refugiados e do terrorismo são muito fortes na Alemanha. É o país que mais tem abrigado refugiados, tendo sido 538 mil em 2017, maioria sírios.

O Die-Linke se define como um partido socialista democrático e foi fundado em 2007, a partir da fusão do Partido do Socialismo Democrático (fundado em 1990 e que era anteriormente Partido Socialista Unificado da Alemanha – SED – que governou a antiga República Democrática Alemã (Alemanha Oriental) durante seus 40 anos de existência) com o partido Alternativa Eleitoral para o Trabalho e a Justiça Social (WASG), fundado em 2004, do lado ocidental. Possui 69 deputados entre os 709 do parlamento alemão. É membro do Partido da Esquerda Europeia e o maior partido do GUE/NGL no Parlamento Europeu.

Reunião com Die Linke, da Alemanha.

Reunião com Die Linke, da Alemanha.

Nos debates também foram incluídos representantes de movimentos sociais e da América do Sul, a exemplo da Frente Ampla do Uruguai. A presidente do PCdoB conversou com a professora Lilián Galán, representante nacional do Movimento Participação Popular. Neste caso as impressões sobre o papel da resistência dos movimentos sociais no contexto de crise e de forte ataque do neoliberalismo nos países da América do Sul, sobretudo, foi a tônica da conversa.

Reunião com Lilián Galán, FA Uruguai

Reunião com Lilián Galán, FA Uruguai

A agenda de Luciana Santos em Bruxelas se estende até a próxima sexta-feira (3).  No início da semana ela participou das mobilizações do dia dos trabalhadores, também se reuniu com o Grupo Parlamentar Esquerda Unitária e Esquerda Verde Nórdica (GUE/NGL) e falou sobre falou sobre judicialização e repressão à política e aos movimentos sociais durante o seminário Mercosul: Democracia sob ataque , também no Parlamento Europeu.

De Brasília;

Ana Cristina Santos

Com Assessoria da Presidência do PCdoB