No Recife, fazedores de cultura promovem debate e apoiam pré-candidatura de Luciana Santos

No Recife, fazedores de cultura promovem debate e apoiam pré-candidatura de Luciana Santos

Segunda-feira (18) à noite, auditório da Livraria Cultura do Recife lotado. Artistas, escritores, comunicadores e gente ligada ao fazer cultural, ocupando além das cadeiras do local. Tudo isso para prestigiar a plenária de cultura promovida pelo comitê em apoio à Luciana Santos e sua pré-candidatura, e debater saídas e lutas contra o desmonte da cultura promovido pelo governo ilegítimo de Michel Temer.

Estiveram presentes o secretário de Cultura do Estado Marcelino Granja, a presidente da Fundarpe Márcia Souto, a secretária da Mulher do Recife e poeta Cida Pedrosa, o ex-prefeito do Recife e novo quadro do PCdoB em Pernambuco João Paulo, o vice-prefeito do Recife Luciano Siqueira, além de artistas como Maciel Melo, Maciel Salú, Cristina Amaral, Cylene Araújo, Gilmar Bola 8, Canibal, atrizes como Hilda Torres, cineastas como Tuca Siqueira e agremiações carnavalescas como o Cariri Olindense e Gigantes do Samba, entre outros.

O tom de crítica aos desmandos do governo Temer se fez ecoar pelo espaço. Primeiro através das denúncias feitas por Luciana: “Uma das primeiras medidas do governo de Temer foi tentar acabar com o Ministério da Cultura. Nossa luta é retomar políticas públicas que foram conquistadas com a força da organização da cultura. E é justamente nesses momentos adversos, que nós temos que nos agigantar, que temos de nos apresentar na linha de frente para poder fazer valer um projeto nacional de defesa dos interesses do nosso povo”, disse.

E se seguiu com críticas feitas por artistas como Maciel Melo: “Nós precisamos estar juntos de pessoas que têm o pensamento como o de Luciana, até para engrossar a nossa voz diante desse governo que não está nem aí para a gente, principalmente para os artistas nordestinos. Temos de tomar as rédeas, porque senão perderemos tudo”, lembrou.

42902670601_b7c87f2e68_z

Apoio

Muitos dos presentes explicitaram seu apoio à continuação do mandato de Luciana na Câmara Federal, como a cineasta Tuca Siqueira: “acho que é fundamental manter o mandato de Luciana. Eu acompanho todos, desde sempre, desde que foi vereadora, prefeita de Olinda, deputada estadual e Federal. Ela foi a única mulher eleita por Pernambuco à Câmara Federal nas últimas eleições. Uma mulher negra, com ideias feministas, que ocupa os espaços necessários coma na defesa da cultura. Eu me orgulho desse mandato, porque ele me representa”, afirmou.

O percursionista e ex-membro da Nação Zumbi, Gilmar Bola 8, lembrou também de como conheceu Luciana e porque ele a apoia. “Eu conheço Luciana desde que ela foi prefeita de Olinda, quando ela foi num debate lá em Peixinhos, para mostrar suas propostas para o bairro e para a cultura. Ela é uma pessoa muito ligada a cultura e seu mandato na esfera Federal sempre foi bem engajado nesse sentido, destinando algumas emendas para o fazer cultural do estado. Ela merece estar lá em Brasília, representando Pernambuco e fiscalizando também o Governo Federal”.

A cultura como fomentadora de renda e emprego

Luciana, que preside a Frente em Defesa da Cultura do Congresso Nacional, mostrou ainda que a preocupação com o desmonte da cultura pelo governo ilegítimo de Temer passa também pela chamada economia da cultura que, com as políticas de austeridade, sofreu contingenciamento de 80% do orçamento federal: “a economia da cultura no nosso país, hoje, em plena recessão, significa 2,46% do PIB. E antes do golpe, de 2012 a 2016, foi uma das economias que mais cresceram, a quase 10%. Por isso é preciso dar essa dimensão, do impacto na geração do emprego e renda que a cultura brasileira tem”.

No último dia 11, Temer sancionou medida provisória que transfere parte dos recursos das loterias esportivas para o Ministério da Segurança Pública e deve receber esse ano R$ 800 milhões que, antes, seriam destinados ao Fundo Nacional de Cultura.

Do Recife;

Rodrigo Barradas